Polícia Civil faz megaoperação na Cidade de Deus para prender traficantes

Agentes da Polícia Civil fazem uma megaoperação, na manhã desta quarta-feira, na Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio. Pelo menos 400 policiais participam da ação, que cumpriu diversos mandados de prisão e de busca e apreensão. A Justiça já havia indiciado nove pessoas que participaram diretamente dos confrontos ocorridos no último final de semana na comunidade. Pelo menos 100 carros da Polícia Civil, com o auxílio de dois blindados estão na comunidade.

Na ação desta quarta, foram presas 14 pessoas, que serão levadas para a Cidade da Polícia, de acordo com o último balanço da Polícia Civil. Não houve mortos durante a operação, segundo a polícia.  Entre as apreensões feitas, estão armas, entre elas fuzis, drogas e motocicletas.

A ação é coordenada pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) e conta com o apoio da Subchefia Operacional, do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), do Departamento Geral de Polícia da Capital (DGPC), da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e de diversas outras delegacias.

O principal alvo da operação desta quarta é Edvanderson Gonçalves Leite, conhecido como “Deco”, responsável por comandar o trafico de drogas na região. De acordo com a polícia, “Deco” obteve liberdade em 21 de julho deste ano e, desde então, colocou em prática um plano de expansão territorial. Com base nas provas colhidas, o delegado Felipe Curi, da DCOD, pediu a prisão de nove suspeitos.

Os indiciados irão responder pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de armas de fogo.

Mais de 6 mil alunos estão sem aula 

Mais de 6 mil alunos estão sem aula na região da Cidade de Deus nesta quarta-feira por conta da megaoperação da Polícia Civil. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, 6105 alunos de 12 escolas, 3 creches e 7 Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) do turno da manhã tiveram aulas suspensas. O conteúdo será reposto, de acordo com a Pasta.

Portal dos Procurados divulga cartaz de suspeitos

Nesta terça-feira, o Portal do Procurados divulgou um cartaz oferecendo uma recompensa de R$ 1 mil por informações que levassem a prisão dos nove suspeitos de serem os principais responsáveis pelos confrontos com policiais militares, no último sábado, quando houve, na ocasião, a queda de um helicóptero da Polícia Militar, causando a morte de quatro policiais.

Divulgação / Portal dos Procurados
Portal dos Procurados divulgou cartaz dos suspeitos de serem os responsáveis pelos ataques na CDD

Segundo a polícia, os procurados são: Wagner Andrade da Silva, o Galé, de 40 anos; Carlos Henrique dos Santos, o Carlinhos Cocaína, 45; Leandro de Souza Santos, o Butuca, de 28; Edvanderson Gonçalves Leite, o Deco, 51; Luiz Augusto Ribeiro Vilhena, o Thomé, 53; Wewerton Rodrigo Gonçalves, o RD, de 28; Marcos Vinicius de Oliveira, o Vinicinho da Treze, 25 e Jardel Teixeira de Oliveira, de 26 anos. Leonardo Martins da Silva Júnior, o Pula-Pula, que também havia sido denunciado, foi um dos sete mortos encontrados na mata da CDD.

Conforme denúncia feita pelo Ministério Publico (MPRJ), junto com a Delegacia de Combate as Drogas (DCOD), os criminosos fazem parte do Comando Vermelho (CV), facção que domina o tráfico de drogas na região da CDD.

De acordo com a Promotoria, esse grupo impõe ordens e restrições aos moradores da comunidade, como toque de recolher, se valem de armas e diversos meios de intimidação, além de inibirem o trabalho da polícia, instituindo verdadeiro poder paralelo.

A Cidade de Deus tem sido palco de intensa guerra do tráfico de drogas. Os traficantes estão tentando expandir sua área de atuação para comunidades vizinhas, que ficam do outro lado da Linha Amarela, como as comunidades da Gardênia Azul e Chico City, áreas dominadas por milicianos.

 

Fonte: O Dia

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: